Mostrando postagens com marcador #AdsenseDinheiro. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador #AdsenseDinheiro. Mostrar todas as postagens

Google muda regras do AdSense para ajudar produtores de conteúdo (e a si próprio, claro)

Que o Google não é bonzinho todo mundo já sabe. Como qualquer outra empresa sua meta é fazer dinheiro e a companhia depende dos usuários para capitalizar, já que eles são o produto a ser negociado com seus parceiros. Mais de 90% da renda de Mountain View vem de anúncios, Android é troco de pinga e dessa forma, é importante contar com produtores de conteúdo sempre próximos de modo a veicular as propagandas de seus parceiros.
Problema, a plataforma AdSense há muito tempo deixou de ser amigável e nem falo da época em que ela realmente pagava muito para os publishers. Suas regras são confusas e incompreensíveis, basta uma pisada na bola (que o autor geralmente não sabe qual foi) para que o Google remova toda a propaganda do site e deixe-o a míngua. Isso vem desde muito antes do atual “YouTubecalypse” causado pela fuga dos anunciantes, que não querem suas marcas aliadas a sites e canais de discursos de ódio, pr0n, violência e em última análise, conteúdo irrelevante (o YouTube já está olhando torto para os Nutelleiros, já que seus clientes não querem ser linkados a esse tipo de material; por outro lado o Facebook já se adiantou a esse respeito).
O problema é que remover o AdSense de sites por completo não é interessante nem para o produtor de conteúdo, que pode não conseguir monetizar seu empreendimento de outra forma e nem para o Google, que deixa de fazer dinheiro ao excluir parceiros de negócios. E é esse o principal motivo que motivou a gigante a mudar as regras da plataforma de anúncios, com duas alterações cruciais:
  • primeiro, o AdSense passará a ser removido apenas das páginas individuais de um site ou blog que cometer violações e não mais de todo o domínio como ocorre hoje. Isso evita que o Google perca um parceiro em potencial por um único “deslize” (lembrando, quem define o que é conteúdo indesejado é o próprio Google) e ao mesmo tempo corta a grana da postagem problemática, mantendo seus parceiros comerciais satisfeitos e não ferindo o bolso dos publishers, que continuarão vendo a grana entrar em outras postagens. Ações que cortem o AdSense de sites inteiros continuarão a ocorrer, mas apenas quando a empresa julgar realmente necessário;
  • segundo, o Google vai lançar nas próximas semanas uma “Central de Políticas” do AdSense, de modo a finalmente clarificar seus critérios e facilitar o processo de correção de violações para os produtores de conteúdo. Assim, os autores não terão mais que atirar no escuro tentando adivinhar onde foi que vacilaram e por causa disso, deixaram de fazer dinheiro como um todo.
É claro que as mudanças no AdSense são reflexos da debandada de anunciantes, o que para o Google é algo extremamente preocupante; sem empresas dispostas a veicular suas campanhas a gigante simplesmente não tem como fazer dinheiro, e portanto é preferível adicionar um filtro especializado e observar com mais cautela o que os sites, blogs e canais postam de modo a cortar a grana apenas daqueles que realmente pisaram na bola, e não sair passando a foice em todo mundo e contar com cada vez menos outdoors para seus ads. Tal cenário não favorece ninguém, muito menos o Google.
A “Central de Políticas” trará informações detalhadas sobre quais postagens infringiram suas regras, quais elas realmente são e fornecerá os meios para que o administrador do site afetado possa corrigir o vacilo e volte a ter anúncios veiculados, de modo que tanto ele quanto o Google voltem a fazer dinheiro. Por enquanto a plataforma é voltada para sites e blogs, embora o diretor de Anúncios Sustentáveis Scott Spencer afirme que em breve estenderão a ferramenta para outras soluções monetizáveis da companhia; há a possibilidade que o YouTube seja o próximo (algo que os YouTubers querem muito, visto a polêmica mudança nos algoritmos que está prejudicando muita gente), mas não há nada confirmado.
Fonte: Google Blog.
leia mais...

Não gosta do Google Adsense? Conheça 25 alternativas!

Não gosta do Google Adsense Conheça 25 alternativas

 

Se você tem um blog, é bem provável que conheça, já tenha usado, ou ao menos já tenha ouvido falar do Google Adsense, uma das várias ferramentas extremamente úteis do Google para seu blog.

O Adsense permite que você monetize seu conteúdo, unindo assim o útil ao agradável.

No entanto, uma vez que é extremamente exigente com seus usuários, muitos blogueiros podem ser banidos pelos mais diversos motivos, e não conseguirem mais recuperar sua conta.

Um dos motivos mais recorrentes para esses banimentos no Adsense costuma ser a verificação de atividade inválida (“falsos” cliques nos anúncios, como seus próprios cliques, ou cliques vindo de seus amigos, parentes e conhecidos).

Portanto, se você já foi banido, já teve alguma experiência desagradável, ou simplesmente prefere experimentar outras alternativas, fique tranquilo, pois elas existem, e são muitas!

Para facilitar sua vida, vamos mostrar agora 25 alternativas Adsense para o seu blog, e explicar como cada uma delas funciona.

Difícil vai ser só decidir qual das alternativas você prefere! Vamos lá!

1. Infolinks

Infolinks é uma alternativa ao Adsense gratuita, e diferentemente de muitas outras, não há qualquer exigência de um mínimo de visualizações mensais em sua página para participar.

Sua aprovação depende apenas da qualidade do conteúdo do blog.

É atualmente uma das maiores redes de monetização existentes, sendo usada em cerca de 128 países.

O pagamento pode ser feito via PayPal e transferência bancária.

Por PayPal, o pagamento mínimo deve ser de 50 dólares, e por transferência, o mínimo é de 100 dólares.

2. Adversal

Uma das grandes vantagens no Adversal é que sua conta costuma ser aprovada bem rapidamente, e assim você não precisa ficar esperando tanto tempo por uma resposta.

É uma ótima alternativa ao Adsense, que costuma gerar excelentes resultados aos seus usuários.

No entanto, há uma exigência para fazer parte: seu site precisa ter, pelo menos, 50.000 page views por mês. Não atende ao requisito? Aproveite que está aqui e veja também como aumentar o tráfego de seu blog em 7 passos.

O pagamento do Adversal também pode ser feito via PayPal, e o valor mínimo é de 20 dólares.

3. Afilio

Essa é uma boa alternativa — e brasileira! — ao Google Adsense.

A Afilio é a rede líder em performance digital no Brasil, e possui opções de premiação por CPL, CPA, CPM ou CPC (vamos usar bastante essas expressões a seguir, então caso tenha muita dúvida sobre elas, não deixe de conferir o glossário de SEO, com 82 termos que você precisa saber).

Não há exigência de um mínimo de visitantes ou visualizações para que seu blog seja aceito, o que pode ser muito bom para iniciantes.

4. Chitika

Chitika é uma alternativa ao Adsense que permite que você customize as propagandas exibidas em seu site, além de oferecer propagandas dentro do contexto de seu blog.

Essa opção é ótima para o blogueiro que quer manter o blog esteticamente coerente e agradável, mesmo que com propagandas.

É possível o pagamento mínimo de 10 dólares via PayPal, o que também pode ser muito bom para iniciantes.

5. Media.net

Essa é, talvez, a alternativa mais similar ao Adsense! O Media.net é como um Adsense do Yahoo e do Bing.

Com um CPM elevado, o Media.net está disponível em todos os países, e é possível o pagamento via PayPal.

O valor mínimo para pagamento é de 100 dólares.

6. Qadabra

Antigamente conhecido como “AdsGadget”, Qadabra é uma alternativa ao AdSense que permite pagamentos mínimos a partir de apenas 1 dólar via paypal!

Esse valor mínimo torna essa opção extremamente atrativa para iniciantes.

Para ser aprovado pelo Qadabra, no entanto, é necessário ter bastante conteúdo em seu blog.

A rede está disponível em todos os países.

Os pagamentos podem ser feitos via PayPal (pagamento mínimo de 1 dólar), Payoneer (mínimo de 20 dólares) e transferência bancária (mínimo de 500 dólares).

7. Revenue Hits

O Revenue Hits já tem um nome bem consolidado, estando há muitos anos nessa indústria.

O pagamento mínimo é de 20 dólares, e pode ser feito via PayPal, transferência bancária ou Payoneer.

Há vários tipos de anúncio, como banners, PopUnders, footer, shadow box, entre muitos outros.

A aprovação é praticamente imediata.

8. Amazon Associates

Vamos supor que você escreva posts no seu blog sobre produtos que são facilmente vendidos na Amazon – o que é algo bem fácil, já que estamos falando da maior loja online do mundo.

Com o Amazon Associates, você pode ganhar uma comissão, por todas as compras feitas na Amazon, a partir dos links no seu blog!

E melhora: você não ganha a comissão só sobre o produto que estava diretamente linkado, mas também por qualquer produto que seja comprado a partir do link que clicaram em seu site. Bom, né?

Tenha em mente que diferente de muitas das outras alternativas, esta não pagará por CPM, e sim por compras forem realizadas no site pelos seus links.

9. Yllix Media

Yllix é uma ótima alternativa ao adsense, gratuita e disponível em todos os países, que oferece diversas opções de premiação, seja por CPM, CPA, ou CPC.

Os anúncios podem ser feitos por Banner, PopUp, PopUnder, entre muitos outros.

Os pagamentos são realizados via PayPal, Payza e Skrill, e uma grande vantagem é que nesses métodos de pagamento, o valor mínimo para retirada pode ser de apenas 1 dólar!

Por esse motivo, Yllix acaba se tornando realmente uma alternativa bem atrativa para iniciantes.

Também é possível o pagamento via transferência bancária, nesse caso com um valor mínimo maior para que seja possível a retirada.

10. PopCash

Também uma boa alternativa ao Adsense, o foco do PopCash é em anúncios por Pop-under — anúncios menos intrusivos que os pop-up, pois ficam embaixo do conteúdo.

Os pagamentos podem ser feitos via PayPal, Paxum e Payza, e o valor mínimo para retirada é de 10 dólares.

11. Google Ad Exchange

Se você não quer fugir tanto assim do Google, o Google Ad Exchange funciona como uma alternativa “premium” do AdSense!

Por ser tão exclusivo, é um pouco mais difícil atender aos requisitos para fazer parte dessa rede.

12. Burst Media

Essa rede possui um elevado CPM, e te permite total controle dos anúncios que aparecerão em seu blog.

No entanto, há o requisito de conteúdo em inglês, e um mínimo de 25.000 pageviews (ou 5.000 visitantes únicos) por mês em seu site.

O pagamento pode ser feito via PayPal, e o valor mínimo é de 50 dólares.

13. Open X

Essa alternativa ao Adsense possui um elevado CPM, e funciona de maneira muito similar ao Google Ad Exchange.

14. Crave

Uma rede que possui clientes de peso, como Chevrolet, Energizer, Harley Davidson e até mesmo Netflix.

Apesar de ter muitas exigências para ser aceito (por exemplo, 1 milhão de page views e 100 mil visitantes únicos por mês), é a alternativa ideal para aqueles que possuem um blog com público predominantemente masculino.

15. Sonobi Media

Outra alternativa ao AdSense que não exige um número mínimo de visitantes para que seu blog seja aprovado!

A Sonobi existe há pouco tempo, e já vem se mostrando uma boa opção.

O pagamento mínimo é de 50 dólares pelo PayPal.

16. BidVertiser

Nessa alternativa gratuita ao Adsense estão disponíveis anúncios por banners, buttons, textos e outros, com tamanhos customizáveis.

Também há a opção de anúncios para a versão mobile de seu blog.

É possível o pagamento via PayPal e Payza, e o valor mínimo para retirada é de apenas 10 dólares, sendo dessa forma atrativo para iniciantes.

17.Conversant

Antes conhecida como ValueClick, a Conversant é utilizada por clientes como HuffingtonPost, e possui opção de customização.

Há requisitos para ter o blog aprovado, como conteúdo em inglês (embora seu site possa ser de qualquer país), e mínimo de 3000 visitantes por mês.

18. VigLink

Se seu blog costuma fazer, por exemplo, resenhas sobre produtos, o VigLink pode ser a alternativa ideal para você.

Isso porque ele funciona de uma forma bem diferente da maioria listada aqui: você ganha uma comissão, em cima de cada compra que for feita a partir dos seus links!

19.  PopAds

PopAds é outra alternativa especializada em PopUnders, assim como o PopCash.

Disponível em mais de 50 países, e de fácil aprovação.

É possível o pagamento por PayPal, desde que o valor mínimo seja de 10 dólares.

20. Skimlinks

Similar ao VigLinks, essa alternativa também pode funcionar muito bem para bloggers que escrevem sobre produtos, permitindo que você ganhe comissões por compras.

É mais efetivo para blogs sobre moda, beleza, estilo de vida, automóveis, tecnologia e eletrônicos.

Tenha em mente que assim como o VigLinks, o Skimlinks funciona de uma forma bem diferente do AdSense (e é possível usar o AdSense e o Skimlinks juntos, aliás).

O pagamento mínimo é de 10 dólares.

21. Kontera

Kontera – que recentemente passou a se chamar Amobee – é uma alternativa com um estilo bem parecido com o Infolinks (a primeira alternativa mencionada nessa lista).

Há opções de propagandas por imagem, vídeo e links. Os pagamentos são baseados em Pay per click.

Não há requerimento de tráfego mínimo em seu blog.

22. BuySellAds

Essa alternativa ao AdSense funciona como um intermediário entre você e o anunciante, e paga por anúncios diretos, não por CPC ou CPM, como a maioria das redes de anúncio costumam fazer.

Mas tenha em mente que é um pouco mais difícil ser aprovado pelo BuySellAds, uma vez que você precisa ter um bom tráfego em seu blog.

23. Adsterra

Outra ótima alternativa ao AdSense, no Adsterra é possível o pagamento por PayPal e até mesmo por Bitcoins!

O CPM costuma ser bem elevado.

Os tipos de anúncio disponíveis são banners, sliders, popunders e interstitial ads.

Alguns requisitos para ser aceito são a qualidade dos artigos, não ter uma quantidade exagerada de publicidade em seu blog, além de um mínimo de visitas mensais.

24. Propeller Ads Media

O Propeller Ads é a alternativa ideal para quem tem um blog destinado a assuntos como filmes, jogos, vídeos, finanças, softwares, entretenimento em geral, entre outros.

Por ser especializado nesses nichos, com o Propeller Ads você pode ter ainda mais lucro do que com o AdSense.

Os pagamentos podem ser feitos via PayPal, Payoneer e transferência bancária, e o valor mínimo para retirada varia de acordo com o método escolhido.

25. Specific Media

Com uma interface simples e de fácil leitura, essa alternativa oferece opções de propaganda apenas para desktop, mas não para celular.

Os anúncios podem ser em banner e vídeo display, por exemplo.

É surpreendente como existem tantas alternativas Adsense, não?  E essas são apenas algumas delas!

Tenha em mente também que é possível usar 2 a 3 dessas alternativas ao mesmo tempo (com exceção de algumas, como a Crave, que exige exclusividade) – embora seja recomendável que você experimente aos poucos, para conseguir descobrir, assim, qual delas funciona melhor para o seu blog.

E se você não criou um blog ainda, veja agora tudo que você precisa saber para começar!

Já teve experiência com alguma dessas alternativas ao Google Adsense?

Conhece alguma que fez falta nessa lista, ou ficou com alguma dúvida? Conte para a gente nos comentários!

FONTE:

http://marketingdeconteudo.com/alternativas-google-adsense/ 

leia mais...

POSTAGENS ROTATIVAS

 
Copyright © 2017 DOWNLOADS E DICAS • All Rights Reserved.
Template Design by ORIGINAIS OADM • Powered by Blogger
back to top